A estação mais quente do ano traz consigo uma maior probabilidade de desenvolver determinadas doenças. O calor, praia, piscina, compartilhamento de objetos pessoais, como toalhas, por exemplo, ajudam na proliferação de vírus e bactérias. A principal condição, ao falarmos da saúde dos olhos, é a conjuntivite. Você sabe o que é?

A conjuntivite é a inflamação da conjuntiva – membrana que reveste a parte da frente do globo ocular e o interior das pálpebras. “A principal forma de evitar esse tipo de problema é a higiene das mãos. Não coçar os olhos e não compartilhar objetos pessoais também ajudam a minimizar a transmissão da doença”, orienta a oftalmologista, Dra. Gisele Miranda Faraco.

O tema foi discutido no Videocast Viva Saúde da Unimed de Tubarão e trouxe além dessas orientações, o esclarecimento de dúvidas de internautas que enviaram suas perguntas pelo instagram da Unimed Tubarão. Algumas delas, em relação aos olhos vermelhos após entrar no mar ou piscina. “Essa é uma condição bem comum agora no verão e está relacionada ao tempo de exposição à água. O importante é explicar para as crianças, principalmente, que não se deve abrir os olhos debaixo d’água evitando assim uma contaminação, essa sim, preocupante”, diz a Dra. Gisele.

Volta às aulas e o uso de telas

Outros dois assuntos que foram levantados no Videocast foram o retorno às aulas – e a importância de os pais observarem como está a saúde visual dos filhos – e o uso de telas de forma exagerada.

“Filhos que não se interessam pela atividade escolar, que reclamam de dor de cabeça, franzem a testa para olhar um objeto, precisam de uma atenção especial. Essa criança pode estar com dificuldade para enxergar e a ida ao oftalmologista é essencial”, explica a oftalmologista.

Já o uso de telas deve ser evitado até 1 ano de idade, a partir dos 4 anos o recomendado é não mais que 60 minutos por dia intercalados com atividades ao ar livre.

“O esforço na atividade visual para focar objetos que estão muito perto faz com que aumente as chances de a criança desenvolver uma miopia ou aumentar o grau caso ela já tenha essa condição. Por isso, a exposição às telas de celulares deve ser evitada. O melhor seria optar pelos desenhos na televisão a uma distância considerável ao uso de celulares”, revela a Dra. Gisele.

Ficou interessado no assunto? Então confira o episódio completo sobre o tema no link abaixo.

Compartilhe

Voltar ao blog